100%

Histórico

São Paulo das Missões, município que iniciou sua colonização por volta do ano de 1912, por um pequeno grupo de colonos de origem alemã, vindos da "Colônia Velha", ou seja, das proximidades de São Leopoldo e Novo Hamburgo, estes por sua vez haviam adquirido sua terra em forma de "Colônias" área terra de 25 hectares, do "Volksverein", União Popular, entidade cooperativa que promoveu uma colonização nesta região. Como área política, São Paulo das Missões na época integrava o Município de Rio Pardo, posteriormente São Borja, São Luiz Gonzaga e por fim o município de Cerro Largo.
A origem do nome São Paulo, conforme Nedel (S/D, p. 53) "surgiu pelo fato de os agrimensores estarem trabalhando na abertura e medição dos lotes de terras que ficavam nas proximidades da atual cidade, isto aconteceu num dia 29 de junho, data em que se festeja este Santo". Inclusive, o autor menciona, que uma prova disto seria que antigamente os tradicionais KERB (festas do padroeiro) eram comemorados no mês de junho em São Paulo das Missões, ocasião em que ocorria uma grande festa religiosa, no entanto na década de 60 estas festas passaram para o último domingo de janeiro, já que uma linha próxima também comemorava o seu KERB no mês de junho. Mais tarde acrescido de Das Missões, por situar-se na Região das Missões.
A história da chegada dos primeiros pioneiros à linha São Paulo reveste-se de lances heróicos, infelizmente não registrados através de documentos e sim de apenas registros guardados na memória dos desbravadores e de seus familiares. Registra a história, através de um discurso proferido pelo senhor Emílio Ruwer, em 23 de abril de 1936, por ocasião da comemoração dos 25 anos de criação da comunidade, que os três (3) primeiros pioneiros a pisarem nesta terra, foram os senhores Lorentz Werle, Ernest Schwarz e Joseph Rosskoph, os dois últimos ficaram muito pouco tempo, pois eram de outra religião (NEDEL, S/D).
Conforme Nedel (S/D), estes heróicos senhores até aqui chegaram através de informações obtidas do Padre Max Von Lassberg, que lhes informou que nesta região existia a "Terra da Promissão". E como estes agricultores pretendiam inicialmente plantar fumo e feijão, e segundo informações que possuíam, também existia um pequeno rio, onde então adquiriram aqui suas propriedades definitivas, principalmente pela presença de água.
Assim aqui chegaram estes três primeiros pioneiros, acamparam-se dentro do leito do arroio existente na localidade, hoje arroio Dançarinos, pois na época existia uma grande seca na região, aproveitando o barranco e uma grande laje que existia no local. Permaneceram neste acampamento até que derrubaram uma parte do mato, e dali então passaram a construir um galpão de madeira em lugar seguro e enxuto, que mais tarde serviu como moradia (NEDEL, S/D).
Ainda de acordo com Nedel (S/D), alguns meses após a chegada dos três primeiros pioneiros, chegaram também os senhores Carlos Staudt, Wilhelm Matte, Clemens Back, Reinoldo Schwarzer, Pedro Nicolay, Victor Goldschmidt, Fridolino Dill, Augusto Back, Stevan Seitenfuss, João Anschau, João Justen, Pedro Holz e Jorge Anschau, eram todas pessoas pobres na maioria solteiros, vindos da Colônia Velha na sua maioria. Alguns da região de São Leopoldo, Novo Hamburgo, e arredores, outros da região de Lajeado, Estrela Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires.
Efetivamente o marco inicial da arrancada da colonização e desenvolvimento começou a partir do ano de 1912, quando foram criadas a comunidade católica e a primeira escola paroquial. Com o passar do tempo, seja por influência de outros estilos, ou por adequação econômica, as casa e demais construções foram tomando forma e aspectos diferentes.
Já em 1942 consolidou se como povoado e neste mesmo ano se tornou sede paroquial. A partir de janeiro de 1959, passou à categoria de Distrito. Em 1960, foi inaugurado o Hospital de Caridade São Paulo, com 2.960,34m².
Em 1964, São Paulo das Missões recebeu os benefícios da energia elétrica, foi quando então iniciou a campanha de emancipação.
Nedel (S/D, p. 54) bem coloca que "se o início da colonização foi difícil, não muito diferente foram os trabalhos da emancipação", destacando que esta foi uma importante conquista, já que a partir deste momento verificou-se uma arrancada para o desenvolvimento do município.
A consolidação do povoado ocorreu em 1942. Em janeiro de 1959, passou a categoria de Distrito.
Presidida pelo Arnildo Laurêncio Rockenbach, e outros importantes membros a exemplo dos senhores Inácio Alcides Ost, Bruno Arnildo Nedel, Dr. Fernando Dias de Castro Ramos e Ervino Frederico Neis, estes por sua vez iniciaram a campanha de emancipação do então município de São Paulo das Missões.
A criação do município efetivou-se com a lei estadual Nº 5.205 de dezembro de 1965, desmembrando-se assim do município de Cerro Largo, emancipando-se em 06 de maio de 1966. Neste dia assumiu a chefia do Executivo Municipal, Sr. Pedro Alfredo Werle, como Interventor Federal até 1969, tendo como auxiliares os senhores Celso Júlio Scher, João Dill, Egon Leopoldo Boufler, posteriormente substituído pelo Prof. Berdilo Antônio Schneider e Anísia Leocádia Ost.
Como área geopolítica, São Paulo das Missões pertenceu aos municípios de Rio Pardo, São Luiz Gonzaga e Cerro Largo.
Inicialmente o município contava com uma população de pouco mais de nove mil habitantes, sendo que destes, apenas 5% era do meio urbano, ou seja, 95% da população estavam no meio rural.

Histórico

Histórico